TOP 2O – Os melhores da década (05 ao 01)

by

boa tarde, nas últimas horas desta década, trago para vocês a conclusão do Top 20 – Melhores da década com
os cinco melhores filmes realizados nos últimos 10 anos, aqueles que por sua equipe técnica e maestria na direção trouxeram para o cinema peças que enriqueceram sua história e mercem entrar para a lista de qualquer apaixonado pela sétima arte. vamos à eles.

05 : There will be Blood (Sangue Negro) – (2007) – Paul Thomas Anderson


Paul Thomas Anderson ficou conhecido no mundo pela qualidade em suas obras, se este top 20 não fosse restrito apenas à esta década, poderiamos incluir Magnólia de 1999 na lista fácilmente, seja pelo primoso trabalho do elenco, pelo enredo complexo, pela direção fantástica, ou apenas por sua singularidade, mas estamos falando de “There Will be Blood”. Daniel Day Lewis (The Ballad of Jack & Rose, Gangs of New York) é Daniel Plainview, um homem que se torna rico ao descobrir petróleo, e junto de seu filho adotivo resolve que não é o suficiente. Obstinado a conquistar todos os poços de petróleo que um homem pode ter, Daniel encontra apenas um obstáculo, Eli (Paul Dano – Little Miss Sunshine, Fast Food Nation) um jovem pastor que é dono das terras que faltam para que Daniel tenha total controle dos poços de petróleo norte americanos. Entramos então numa rixa enorme que traz à tona a ganância e a busca por poder que está no âmago do ser humano. Com uma fotografia, ambientação e figurino impecável, só resta a Day lewis e Dano comandarem o espetáculo com a suas atuações primorosas ao lado da direção de Thomas Anderson, atuação que rendeu a Day lewis o oscar de melhor ator em 2007.

04: Atonement (Desejo & Reparação) – (2007) – Joe Wright


Crianças falam as coisas sem pudor, sem medo, e sem delongas. Que elas são verdadeiras no que dizem é fato, porém nem sempre elas sabem de todos os fatos que envolvem sua afirmativa. Briony Tallis (Saoirse Ronan) é uma menina de 13 anos extremamente inventiva, criativa e inteligente, que está escrevendo sua primeira peça para presentear seu irmão que está chegando para encontrar a família na casa de verão no dia mais quente do ano. Todos estão presentes, sua tia, seus primos, sua irma Cecille Tallis (Keira Knightley – Pirates of Carribean, Domino) e até o filho da governanta, o jovem Robbie Turner (James Mcavoy – Wanted, The last Station) que morre de amores por Cecille. Tudo parece certo até que Briony acusa Robbie e Cecille de algo que eles não são culpados e isso irá mudar eternamente a vida dos três envolvidos. Dirigido por Joe Wright, Atonement é de uma beleza ímpar, a trilha sonora, casando com os efeitos sonoros executados durante o filme, evocam uma atmosfera única, que embala o deprimente desfecho dessa história desgraçada pelas palavras de uma criança. Detalhe para os figurinos e ambientações maravilhosas que enchem os olhos. Baseado no livro homônimo de Ian McEvan, e adaptado para as telas por Christopher Hampton, Atonement chega a ultrapassar as emoções expressas no livro, que nem mesmo McEvan poderia calcular. Acusado de ter um ritmo extremamente lento, Atonement prova que tem o ritmo perfeito para acompanhar sua narrativa, dando ênfase aos grandes planos e takes demorados que permitem ao espectador apreciar todo o trabalho de arte criado pela fantástica equipe técnica. Se o desfecho de Romeu e Julieta lhe soou trágico, Atonement irá lhe surpreender.

03: A Single Man (Direito de Amar) – (2010) – Tom Ford

Como seria acompanhar o dia mais decisivo na vida de um homem por seus próprios Olhos? Colin Firth (Dorian Gray, Genova) é George, um professor que vive sozinho em sua enorme casa de vidro após a perda de seu companheiro e seus dois cachorros em um terrível acidente de carro. Sem seus alicerces, george busca apoio em sua Amiga Charley (Julian Moore – Boogie Nights, Hannibal) uma linda mulher abandonada por seu filho e seu marido em uma maravilhosa casa. Os dois parecem perdidos, mas Charley está mais acomodada de George. Ele não suporta mais, ele não dá mais conta e não consegue ver em sua frente nada que o faça seguir adiante, e hoje é o dia em que ele vai decidir o rumo de sua vida. Somos então levados por Tom ford, estilista e diretor estreante ao dia mais importante da vida de George por seus próprios olhos. A delicadeza do filme se deve totalmente ao fato da fotografia acompanhar as emoções sentidas por George. Adaptando muito bem o livro de Christopher Isherwood, Tom Ford consegue se firmar no cinema com sua primeira peça, um filme extremamente visual que como já disse antes , deve ser sentido.

02: Inception (A Origem) – (2010) – Christopher Nolan

Christopher Nolan sempre foi impecável, seus roteiros sempre foram redondos, com um final surpreendente de forma que nem mesmo Shyamalan foi capaz de recriar depois de seu sucesso em Sexto Sentido, mas Inception leva Nolan a um nível completamente diferente. O filme retrata a história de extratores de sonhos, pessoas que conseguem acessar a mente de alguém dormindo, retirar um objeto, uma informação ou uma idéia, sem que a pessoa perceba o que está acontecendo. Tudo muda quando o grupo então é confrontado a inserir uma idéia na mente de alguém. Cobb (Leonardo DiCaprio – Shutter Island, The Beach) aceita relutante e leva seu grupo dentro da mente de um homem, levando consigo suas imperfeições, seus medos, colocando o grupo inteiro em risco. Nolan consegue o praticamente impossível, tornar um filme de ação, um blockbuster, em um filme com um conteúdo extremamente profundo, com uma mensagem por trás de cada cena, e um visual de encher a mente. Com um final tão supreendente quanto The Prestige do mesmo diretor, Inception é redondo, perfeito, sem falhas, sem pontas soltas e com um roteiro que se sustenta, seja por sua perfeição, seja pela direção, ou pela atmosfera dos sonhos tão bem criada e explicada durante o filme. Você pode terminar o filme com algumas dúvidas, pois este filme é um daqueles que você não pode sequer piscar, mas todas as respostas estão ali, é só ver atentamente e prestar atenção em cada diálogo, memorável peça cinematográfica, que com certeza levará para casa alguns oscars entre outros premios, pois o mundo já aprovou, Inception é Genial.

01: The Fall (Dublê de Anjo) – (2007) – Tarsem

Fica difícil falar de um filme quando ele é tão perfeito que tudo que for escrito soa insuficiente. Dois enfermos acabam cruzando suas vidas em um hospital quando tudo parece extremamente entediante. Alexandria (Catinca Untaru)é uma menina de nove anos que por acaso acaba entrando no quarto de Roy (Lee Pace – The White Countess) , um dublê que se acidentou em seu último trabalho. Roy, para entreter a garota, e tirá-la da atmosfera morinbunda que os cerca, resolve contar uma história fantástica que toma vida na mente da garota, e nos leva para um universo nunca antes imaginado. Tarsem já havia se tornado conhecido por seu visual impecável em A cela, filme de estréia de 1999 com Jennifer Lopez, porém é em The Fall que ele enriquece sua técnica. Fotografia, figurino, trilha sonora, ambientação, efeitos especiais, efeitos sonoros, atuação, enredo, direção de elenco, o filme é simplesmente impecávelm em todos os quesitos, e lembram aos amantes do cinema o que é fazer cinema por cinema, e traz à superfície toda a magia que envolve o “trabalhar no cinema” filme impecável, único e inesquecível, de longe, o melhor  já feito nos últimos 10 anos.

é isso, mais uma década de inicia, e que outras obras tão boas quanto essas 20 aqui descritas apareçam, um feliz ano novo à todos, e principalmente para o cinema!

Thales de Mendonça

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: