Archive for the ‘Cellula de comunicação’ Category

#URGENTE: Almerinda divulga em seu tumblr que fará um lançamento exclusivo de seu programa hoje na Cinéfila!

18 de fevereiro de 2011

Gente, o Cinéfila hoje vai ser demais. Uma balada cinematográfica feita pelo Cellula. Só gente bonita e inteligente. Como sou rica não poderia ficar de fora. Vou fazer um Stand-up e depois vamos lançar meu programa para poucos e bons. Silval, Roseli, Chica, Blairo e Ralf já garantiram a presença. Como é bom ter amigos.

Post by: @almerindanacama

uma pitada de reconhecimento pelo trabalho árduo de cada dia.

9 de dezembro de 2010

Já começam a soar os primeiros ecos do trabalho Cellular. Na 9a Mostra Nacional de Video Universitário de Mato Grosso fomos contemplados ao todo com 3 premiações: melhor animação para Rainha de Copas, melhor vídeo pelo juru popular para Tiros em Colorbine e uma Menção Honrosa pelo roteiro de Colapso Narciso, que ficou em terceiro lugar como melhor ficção, o primeiro ficou para Garoto Barba, de Cristopher Faust.

A Mostra nacional de vídeo universitario desde seu inicio feita pelo professor Moacir Francisco é a maior vitrine para o cinema universitário e independente no estado, protagonista singular na cena do audiovisual, a  mostra contou com oficinas de direção de arte, fotografia para cinema, e de direção, ministradas respectivamente por Carol Araujo, João bertoli e Bruno Bini.

Se ainda não ouviu os ecos, fique atento,
a Cellula promete gritar mais alto.

@felippydamian

Rainha de Copas:

Tiros em Colorbine:

Colapso Narciso



O preço do feijão.

7 de dezembro de 2010

“Não é mole não R$ 1,60 é o preço do feijão”, era a palavra de ordem que cantava o movimento estudantil  junto a extinta CLTP, há uns cinco anos atrás, para protestar contra o aumento surreal da tarifa do transporte público. O feijão ta na média de R$ 3,50, a tarifa do ônibus subiu recentemente para R$ 2,50, devemos comemorar?

A educação aqui neste país, tão livre quanto neo-liberal, quando não se omite, tende a formar indivíduos deformados coletivamente, é melancólico dizer, mais a UFMT no caso o topo da piramide, apenas forma e conforma, forma e conforma, forma conformados…

Essa realidade não é aceita por todos, alguns secundaristas do Nilo Povoas andam na contramão, junto ao professor de história Bruno Rodrigues, eles produzem o documentário “é o preço do feijão” que faz uma abordagem histórica e analisa a atual e calamitosa conjuntura do transporte público. A Cellula entende qual a importância de democratizar a comunicação e não vai ficar de fora dessa luta, estamos produzindo em conjunto este vídeo com os alunos para dar vazão às suas opiniões.

No dia 25 de novembro, cobrimos com mais de duas horas de vídeo o ato do movimento estudantil que reivindicava a manutenção do passe livre e protestava contra o aumento da tarifa (para R$ 2,50), aumento do IPTU e privatização da SANECAP. No melhor estilo CMI gravamos tudo, inclusive o que não está na pauta dos grandes jornais. As imagens coletadas estão em processo de edição.

Só comemoraremos quando meios de comunicação independentes, ou coletivos de audiovisual  com esta visão como a Cellula não forem mais minoria.

@felippydamian

Encontro equipe de criação e produção Curta Metragem da Cellula, às 19 no IL.

12 de novembro de 2010

 

equipe de set

informe:

Reunião extraordinária com a equipe inteira do curta metragem “Vende-se” (nome provisório), hoje às 19 no saguão do IL (instituto de linguagens UFMT), é imprescindível a presença de cada um para dar opiniões entorno das esferas que precisam se debatidas.

As pautas são:

– Mudança do nome do curta, opiniões serão muito bem aceitas
– Data das gravações
– Ordem do dia
– Atualização e definição de ficha técnica
– Entrega de figurinos e objetos de cena

Logo após, o núcleo da Cellula se reunirá internamente para encaminhar demandas gerais dos próximos passos do grupo.

Os pró-positivos são bem vindos na reunião de produção e criação do filme.

Até lá.

Cineminha bom, Colapso Narciso hoje às 17 no Festival de Cinema de Cuiabá.

26 de outubro de 2010

Cinema é foco.

Hoje acontece algo atípico na cidade quente das artes.

O festival de Cinema e Vídeo de Cuiabá, realizado pelo instituo Inca.
E o nosso curta Colapso Narciso marca presença! Vai ser exibido às 17 no Cine Teatro Cuiabá, fica bem ali no centro histórico, o casarão mais charmoso das redondezas.
(é de grátis.)

Agora
só digo que sinto certa falta,
de assistir mais produções locais e de baixos custos nesses festivais no qual a função mais nobre seria dar vazão e estímulo às células embrionárias, o presente e futuro da linguagem dessa arte que reflete a vida daquilo que pensamos e somos, a cultura do mato.

Então,
eu vou lá daqui 1h20,
vamo junto?

Na Convenção Psdebista é dada a largada.

27 de junho de 2010


A convenção que simboliza a largada da corrida eleitoral aconteceu hoje pela manhã, em um dia típico cuiabano, sol raiando lá em cima movimentando as partículas de calor e movimentando as células criativas das mídias sociais da campanha do candidato ao governo pelo PSDB Wilson Santos.

A equipe focada na produção de conteúdo para web obteve sucesso na cobertura do evento em tempo real via live stream com qualidade profissional, assim conquistamos uma boa visibilidade na rede, e por meio do uso da ferramenta twitter fizemos postagens de fotos e comentários nas tags sobre o evento, que foram eficientes para atualizar quem não pôde estar de corpo presente.

Nos preocupando em manter uma eleição limpa e transparente, utilizamos o recurso que a internet nos proporciona para compartilhar nossas idéias e estimular as pessoas a construírem juntos o sonho de um país mais democrático e auto-sustentável.

ps: amanhã postaremos a cobertura em vídeo feita por nós. Até mais e siga o twitter @vota_mt para obter mais infos.

Estréia hoje mais um Curta Metragem cuiabano “Fita Amarela”

19 de junho de 2010

Estudantes do Núcleo Lado B exibem o curta no Cineclube Coxiponés

Por Dafne Spolti*

Fotografia: Cícero Lima**

O curta-metragem “Fita Amarela”, produzido pelo Núcleo Lado B, com direção de Madiano Marcheti, será exibido amanhã (19), no Cineclube Coxiponés, às 17h. O filme pretende trazer reflexões sobre velhice, lembranças, loucuras e liberdade.

“Fita Amarela” tem uma narrativa não linear. Músicas de carnaval, barulhos da cidade, cores fortes, escuridão e estouros de luz levam quem vê o filme a expectativas e diversas interpretações sobre a história.

O diretor Madiano Marcheti explica que esse tipo de narrativa “é uma forma de nos acostumarmos com um outro tipo de cinema, que não seja o formato ‘padrão’”. Para ele, “Fita Amarela” pode provocar várias reflexões. “E é esse nosso objetivo”, conclui.

Michael Haneke, diretor francês, foi um dos principais cineastas a influenciar o formato narrativo do filme. Os cinéfilos poderão perceber o cinema de Haneke em algumas cenas e sequencias do curta. Segundo Marcheti, que assistiu a muitos filmes do diretor recentemente, o estilo da narrativa de Haneke abriu inclusive novas possibilidades de final para o curta. “Até a metade do projeto o filme tinha um final e depois decidimos fazer de uma outra forma”.

O Núcleo Lado B é formado principalmente por estudantes dos cursos de Radialismo, Publicidade e Propaganda e Jornalismo que buscam, assim como outros grupos, fomentar, fortalecer o audiovisual em Cuiabá e Mato Grosso.

A exibição do curta-metragem será gratuita e aberta à sociedade. O Cineclube Coxiponés fica no Centro Cultural da UFMT.

Mais informações: 3615-8377

*Estudante de Jornalismo da UFMT, bolsista do Cineclube Coxiponés e membro do “Núcleo Lado B”.

**Cícero Lima é fotógrafo e membro do “Núcleo Lado B”.

Ficha Técnica de “Fita Amarela”

Duração: 13’ 24’’

Gênero: Drama

Direção: Madiano Marcheti

Elenco: Lê Gatass / Helena Werneck dos Santos / Luana Costa

Assistente de Direção: Priscila Kerche

Direção de Produção: Helena Gentile

Produção: Mariana Freitas / Helena Gentile / Luiza Raquel / Sofia Louzada / Rodrigo Rachid

Fotografia: Dafne Spolti / Cícero Lima

Arte: Laís Costa

Som Direto: Felippy Damian / Pedro Brites / Dafne Spolti / Priscila Kerche

Continuidade: Laís Costa/ Priscila Kerche

Edição e mixagem: Madiano Marcheti

Finalização: Madiano Marcheti / Dafne Spolti

Motorista: Mariana Freitas

Colpaso Narciso rende frutos ao cinema do mato.

18 de maio de 2010

equipe curta metragem Colapso Narciso

O acontecimento da ultima sexta-feira 14, foi certamente compensador. Quando vi que o público superava 200 numa sala quase super lotada no Centro Cultural da UFMT, e que estas pessoas saíram das suas casas para ir assistir o resultado do nosso trabalho, me dei conta do poder de mobilização que o cinema tem e o quanto gerar conteúdo é importante para fomentar e continuar movimentando a cena das artes visuais.

É arrepiante a sensação que se apodera da nossa sanidade nos minutos antes de dar o “play” e soltar uma produção artística nossa, imagino que seja a mesma de um ator antes de subir ao palco, ou uma banda se preparando para tocar, ou um dançarino no backstage se concentrando no que vem pela frente. Todo o esforço de uma equipe inteira, alguns dias sem dormir (doses de ansiedade na veia) para que tudo desse certo, cada minuto das reuniões produtivas e contribuições de força de trabalho de uma rede toda para que isso acontecesse, cada um foi papel importante para chegarmos neste instante, naqueles 15 minutos de imagem e som produzidos por nós mesmos, que, diga-se de passagem, conseguem envolver com maestria a gente numa realidade de sonho e arte pura.

Enfim, concluir um ciclo é bom. Mas às vezes pesa, agora se você ainda não assistiu Colapso Narciso, Quinta-feira exibiremos uma sessão especial às 21h na “Cinéfila” as quintas na Casa Fora do Eixo sendo ocupadas por uma organização de artes visuais que busca capacitação e tem como prática requisito fundamental para a sua formação.

Klaxon, buzinada de automóvel. Pare sobre os olhos.

21 de abril de 2010

É com um sentimento gratificante que venho anunciar por meio de uma buzinada que faça-os parar e olhar sobre os olhos, o mais novo movimento que acabou de brotar, aquilo que podemos apelidar de “coletivo de coletivos” ou junção de diferentes linguagens como o Cinema, Games, Gastronomia, Moda, Fotografia, Teatro, Música e Literatura, segmentos que se uniram para multiplicar a força de trabalho prezando pela qualidade de cada ação do grupo.

O fato é que a idéia de formar o “Klaxon” se deu após o primeiro laboratório realizado em conjunto no Curta Metragem “Colapso Narciso”, onde foi a oportunidade para que as células produtivas se interagissem e percebessem que há um denominador comum no meio a tanta diversidade e autenticidade. A idéia do grupo é que não exista limites para a criação, a ousadia e a experimentação são sempre bem vindas, que não haja um chefe ou qualquer cargo hierárquico, e sim que todos participem das diferentes fases das produções de forma colaborativa.

Daqui pra frente, cerca de 20 pessoas estimuladas em construir e transformar, que adotaram o conceito da cultura livre, e a contravenção da arte que tanto marcou os anos 50/60, se coligaram com fins de unir o requinte da contra-cultura já passada, e adequar esses conceitos a realidade que vivemos hoje. Isto é, de forma peculiar e chocante, mostrar as novidades de um mundo moderno para a sociedade selvagem.

No fim das contas, o que realmente importa é a ação, então os convido de primeira mão para o parto do filho, quero dizer, dia 8 de maio vai rolar a primeira edição do projeto “Balaio” feira multi cultural. Que reunirá de forma quase que caótica, todos os segmentos pertencentes a esse movimento. Ouso dizer que com 12 horas de intervenções artísticas e interação com o público dentro de uma feira onde tudo pode acontecer, será um dos maiores acontecimentos do ano até agora.

Fico feliz de podermos contar com a Casa Fora do Eixo como abrigo para esse manifesto pela arte.


post by:
Giulia Medeiros,
@cajulina

Vídeos “enquanto isso na casa do Mario…”

17 de abril de 2010

Fizemos dois vídeos da reunião de ante-ontem que rolou na casa do Mario, um é a fala da Ana Amélia e outro é da dona Domingas. É bacana nesses encontros da galera artevista que sempre rolam momentos inspiradores, talvez seja pelo fato da diversidade que quando se integra em prol de algo, exala autenticidade, e essa essência de diferentes vertentes que se complementam e por fim se percebe a sintonia da comunidade do pensamento que estimula a ação de cada um dentro do grupo. Vou continuar registrando essas coisas e passando adiante, para que mais pessoas possam compartilhar do mesmo sonho, e acreditar cada dia mais.

somos todos mantenedores de utopias.
vamos juntos.