Posts Tagged ‘Casa Fora do Eixo’

Resenha Cinéfila em cena.

24 de fevereiro de 2011

Não era sábado pra ir pra balada, também não era quinta pra fazer um cinema em casa, era sexta, 18, e quem se decidiu pela Cinéfila não se arrependeu, a balada cinematográfica era de longe distante de tudo que o resto da cidade poderia oferecer, não poderia começar melhor o fim daquela semana.

No set do Dj Mario Olimpio predomiu… nada, ele tocou uma lista eclética que ia do popular ao clássico, rolou lambadão, inclusive Raul Seixas. Em seguida Fabricio Chabô tocou um eletro rock psicodelirante, imagens do gênio Hitchcock eram exibidas num telão, foi o passaporte pro público viajar.

A proposta de ensaio aberto aceita por Billy Brown e o Incrível Magro de Bigodes, e Cacarecos e Musiquetas foi outro fator que alterou toda a equação de status de uma festa. Era como se tivesse uma banda ensaiando na sua sala, enquanto BBIMB fazia um som com apenas guitarra e batera, suprindo com exatidão as freqüências de um baixo tal qual White Stripes. Caio Mattoso dava vazão às suas piras em um “cavalo louco”, como definiu Eduardo Ferreira.

Almerinda George Lowsbi foi a principal presença do evento, interagindo com o público daquela sua forma peculiar. Aproveitou para divulgar o seu programa “Na Cama com Almerinda” que estreou nesta segunda-feira.

A exposição de fotografia do Heitor foi uma das coisas mais comentadas, afinal a luz vermelha que remetia uma sala de revelação deu um clima, e suas fotos foram tidas como o foco mais conceitual da balada que resolveu por fim quebrar o padrão e ir contra fluxo total.

Te esperamos na próxima Cinéfila,
cada vez dando mais certo.

Clique na foto da ilustração e acesse as fotos do evento cultural.

Anúncios

#URGENTE: Almerinda divulga em seu tumblr que fará um lançamento exclusivo de seu programa hoje na Cinéfila!

18 de fevereiro de 2011

Gente, o Cinéfila hoje vai ser demais. Uma balada cinematográfica feita pelo Cellula. Só gente bonita e inteligente. Como sou rica não poderia ficar de fora. Vou fazer um Stand-up e depois vamos lançar meu programa para poucos e bons. Silval, Roseli, Chica, Blairo e Ralf já garantiram a presença. Como é bom ter amigos.

Post by: @almerindanacama

pelo visto o trem vai ser bom mesmo.

17 de fevereiro de 2011

Cinéfila a balada cinematográfica enquadra ensaio aberto e foca artes integradas!

16 de fevereiro de 2011

Na sexta, 18, na @CasaforadoEixo, uma balada cinematográfica promete esquentar a noite cuiabana, Cinéfila é um evento organizado pelo Coletivo Cellula, tem inicio as 22h.

No menu devem constar as discotecagens da primeira playlist de @MarioOlimpio e @FabrícioChabô, o diferencial dessa festa será justamente durante a atuação dos DJs, fragmentos do cinema local serão projetados, aumentando ainda o grau de psicodelia de Cinefila.

Além das discotecagens o evento mostrará um stand up com Almerinda, personagem de André D’Lucca, ensaio aberto de Os Viralastas e Cacarecos e Musiquetas, exposição de fotografias do @Htor_ , e ainda a estréia da banda Billy Brow e o Incrível Magro de Bigodes, formada ainda no ano passado,  a formação do grupo se dá apenas com dois integrantes, Caio Scholesser, ex-Lord Crossroad na guitarra e Lucas Gorduraz (@akagorduraz) na bateria.

Cinema + Cachaça + Danceteria.

25 de agosto de 2010
~
A dica pro final de semana é imperdível, pois nesse sábado dia 28 de agosto, acontece na cena urbana mais calorosa do Brasil, a “Cinéfila”, balada cinematográfica, no reduto indie de Hell City – Casa Fora do Eixo.

O cinema para fumantes, cafeinólotras e compulsivos em geral, traz nessa edição uma novidade no conceito. Rodízio de drinks para quem acompanhar desde o início (22h) e ser parte da comissão curadora do bar para os cardápios das próximas baladas na CAFE. São apenas 20 pulseiras para consumir as bebidas quentes ao custo de 6 reais na lista amiga. (envie seu nome com antecedência, clique aqui.)

Não perca a oportunidade de refinar seu paladar e apreciar o início da noite com Alice no País das Maravilhas ao som de The Dark Side Of the Moon, prestigiado CD do Pink Floyd.

Logo após meia noite (00h), a pista abre, e os Dj’s Fade in + Fabrício Chabô + Soundtracks, assumem a direção do resto da madrugada.

Fica aqui, a boa dica pela Próxima Cena & a Cellula pra vocês.
Até lá.

Cinéfila, ao infinito e além.

18 de junho de 2010

@lucomcafel e @dewiscaldas na #cinéfila

Todo mundo estava se perguntando: será que essa balada de sexta com cinema vai virar?

Bom, primeiramente o cinema é bem mais cedo do que as baladas de sexta na Casa Fora do Eixo costumam começar e outra, depois dos filmes vem as discotecagens. Ou seja, é ótimo para quem não está a fim de sair de casa super tarde e melhor ainda pra quem chega mais cedo que terá uma programação bacana para curtir.

Na primeira sexta da Cinéfila, os filmes da programação foram “Logorama”, “Mei Ling” e “A single man”. Vou falar dos filmes com palavras de quem realmente não entende muito de cinema.

Logorama é uma animação foda. Ainda mais pra quem estuda Comunicação Social. Além de brincar com a animação de logos de marcas super conhecidas, ainda deixa uma mensagem final sobre o meio-ambiente.

Já o “Mei Ling” é outra animação muito graciosa que mostra o cotidiano de dois seres diferentes – uma garota e um polvo – e o rumo que essa convivência toma a medida que o tempo passa. O melhor é o final.

E o que falar de “A single man”? Pra começar o filme é do Tom Ford, um estilista. E se tratando de alguém que gosta muito de moda é claro que já assisti com um olhar diferente e uma curiosidade maior. Assisti acompanhada de pessoas que a todo tempo faziam comentários que davam uma ênfase maior a cada cena e uma graça maior ao filme. E principalmente, a fotografia. A fotografia diz tudo pelo filme. Acho que se fosse um filme mudo, teríamos e mesma compreensão só pela eficiência da fotografia. Enfim, quero rever várias vezes.

Depois do cinema, começou a discotecagem com alguns DJ’s novos na cena e com as projeções no telão. E começaram a chegar mais pessoas também. Infelizmente não pude ficar até o final. Mas o filme do Tom Ford já me fez ganhar a noite.

As Cinéfilas continuarão acontecendo na Casa Fora do Eixo, uma vez ao mês, com o intuito de unir artes visuais e discoteca, além de incentivar a prática de produção de vídeos e trilhas sonoras autorais.


cobertura por:
Bianca Poppi – @_poppi – Coletivo Onda/Klaxon

Convite Cinéfila – Balada Cinematográfica da Cena.

9 de junho de 2010

Cinema para fumantes, cafeinólatras e compulsivos em geral.

A cinefilia é o gosto pelo cinema e o interesse demonstrado por tudo aquilo que se relaciona com a sétima arte. Quem se interessa pelo cinema é considerado cinéfilo ou no nosso caso, Cinéfila.

A Cinéfila veio para lembrar a classe colonizada de que ainda é possível assistir filmes em centros culturais e Cine Clubes, preservar a cultura do cinema de calçada por causa histórica e sentimental, e ainda unir o entretenimento à arte, fazendo a junção do Cine-Café-Bar e Discotecagem, numa programação que se define como uma mistura de artes visuais, experimentos, música, dança, e acaso.

Exibiremos a partir das 21h dois curtas, um deles de origem francesa, “Mei Ling” da diretora Stephanie Lansaque & Francois Leroy é uma animação que conta a história da Mei Ling, uma jovem chinesa ociosa, mora sozinha em seu apartamento, a espera do seu amor. Um dia, ela acha um pequeno polvo na pia da cozinha. Ela decide adotá-lo para evitar o tédio. Mas o polvo vai crescendo…

O segundo curta será “Logorama” (made in USA), Uma perseguição espetacular de carros, uma intensa situação de reféns, animais selvagens enlouquecendo a cidade. Tudo isso e muito mais é apenas um pano de fundo para mostrar como as logomarcas se tornaram parte de nossas vidas.  Com a direção de François Alaux,  Herve de Crecy, Ludovic Houplain foi premiado no Festival de Cinema de Cannes, onde recebeu o premio de melhor curta.


Logo após, passaremos o longa “A single Man” (“Direito e Amar”) do diretor Tom Ford (leia aqui a resenha na íntegra escrita pelo Thales do Cellula)

Lembrando que a sessão começa com a apresentação de um curta autoral realizado em Cuiabá a escolha do público. E logo após a mostra começa balada com os Dj’s em cartaz!

Então é isso, anotem aí, $6,00 dia 11.06 às 21h na Casa Fora do Eixo.
cadastre-se na lista amiga. www.casaforadoeixo.com.br

Assistam os trailers dos filmes, são muito bons.

Colpaso Narciso rende frutos ao cinema do mato.

18 de maio de 2010

equipe curta metragem Colapso Narciso

O acontecimento da ultima sexta-feira 14, foi certamente compensador. Quando vi que o público superava 200 numa sala quase super lotada no Centro Cultural da UFMT, e que estas pessoas saíram das suas casas para ir assistir o resultado do nosso trabalho, me dei conta do poder de mobilização que o cinema tem e o quanto gerar conteúdo é importante para fomentar e continuar movimentando a cena das artes visuais.

É arrepiante a sensação que se apodera da nossa sanidade nos minutos antes de dar o “play” e soltar uma produção artística nossa, imagino que seja a mesma de um ator antes de subir ao palco, ou uma banda se preparando para tocar, ou um dançarino no backstage se concentrando no que vem pela frente. Todo o esforço de uma equipe inteira, alguns dias sem dormir (doses de ansiedade na veia) para que tudo desse certo, cada minuto das reuniões produtivas e contribuições de força de trabalho de uma rede toda para que isso acontecesse, cada um foi papel importante para chegarmos neste instante, naqueles 15 minutos de imagem e som produzidos por nós mesmos, que, diga-se de passagem, conseguem envolver com maestria a gente numa realidade de sonho e arte pura.

Enfim, concluir um ciclo é bom. Mas às vezes pesa, agora se você ainda não assistiu Colapso Narciso, Quinta-feira exibiremos uma sessão especial às 21h na “Cinéfila” as quintas na Casa Fora do Eixo sendo ocupadas por uma organização de artes visuais que busca capacitação e tem como prática requisito fundamental para a sua formação.

Cinema, psicodelia, mistura de vertentes e muito mais em um só lugar! #Balaio

5 de maio de 2010

Bum. É isso mesmo, de um bum nasce em Cuiabá um movimento incendiário para fomentar a cultura alternativa. Tente me acompanhar, gastronomia rápida e barata, intervenções de teatro, cinema experimental, fotografia, moda, literatura, musica independente, jogos em rede, torneio de guitar hero… Junte tudo isso num balaio e misture por doze horas, e não estamos falando de dadaísmo, você vai encontrar o produto desse mix na casa fora do eixo na sábado, a partir das 14 horas.O evento, nada mais sugestivo, se chama Balaio, uma feira multicultural organizada por um coletivo de coletivos, que atende por Coletivo Klaxon, surgindo logo após o primeiro laboratório realizado de forma colaborativa no filme “Colapso Narciso” com fins de ir além com as produções autorais desenvolvidas pelo grupo.

Como traduziríamos tanta psicodelia? Claro. O curta metragem “Colapso Narciso”. Volte a me acompanhar, um universitário comum, com um monte de problemas comuns, vê apenas reflexos dele mesmo, situação que lhe dá conforto, desconhece o conceito de alteridade, esse cara de mente pacata e perturbada, entra em total colapso ao perceber que o seu reflexo não é exatamente como ele achava ser. Na direção de Mauricio Falchetti essa historia ganha um outro ar, dando a obra uma cara polissêmica, aproximando o público da ficção, que varia entre um suspense intimista e drama. É a primeiro trabalho do núcleo Cellula, que tenta mostrar em pouco mais de 15 minutos o quanto pode oferecer para a cena audiovisual da capital mais quente do país. “Colapso narciso” vem pra confrontar uma frase que eu ouvi esses dias por aí, “a vida não imita a arte, e sim um programa de TV ruim”.

Ah se você não entendeu nada desse texto, achou ele confuso e mal escrito?Casa fora do eixo, dia 8 de maio, sábado, a partir das 14 horas. Topa?

Post by: @FelippyDamian – Roteirista e produtor do Núcleo Cellula

Semana de coisas urgentíssimas.

9 de abril de 2010

Foto frame Cena 06 – ‘Sala de Aula’

Oh my god, quantos Chicós!?! rs.
Foto tirada de um frame da cena 06 – ‘Sala de aula‘, o professor aplica prova para os alunos. Uma das mais trabalhosas segundo o Maurício.

Falando nisso, já temos 10 minutos editados do filme! Faltam apenas as duas últimas cenas pra terminar de montar. Depois é só o acabamento. Tratamento de imagem e trilha sonora. Inclusive, já temos nossos compositores, são eles Caio Mattoso, Bruno Bottega (volume) e Estela Ceregatti (grupo Urutau) . Gravaremos a trilha em parceria com o Estúdio Cubo de gravação, lá na Casa Fora do Eixo semana que vem. Que a propósito, sediará o lançamento do filme também. No dia 08 de maio. Cara, eu fiquei uns 5 dias sem escrever aqui resolvendo coisas urgentíssimas para grupos parceiros, e já não sei nem por onde começar contar as coisas bacanas que estão fluindo. As vezes pode ficar meio complexo de tanta informação de uma vez só. Mas enfim, é massa contar novidades assim uma atrás da outra e continuar contando e contando… Tipo isso, de que na semana do dia 12 já iniciaremos o “Cineminha no Bairro” um projeto do Cellula de mostras de vídeo e filmes itinerantes em bairros descentralizados. A primeira sessão será do bairro São João Del Rey, em parceria com a CUFA – Central Unica das Favelas. Logo mais trago mais detalhes sobre isso. Agora quero falar sobre o lançamento do filme aquele do dia 08 de Maio. A gente vem refletindo sobre há um tempo, e agora é hora para agir.  O ponto é que idealizamos uma feira multicultural de 12h contínuas, uma programação ininterrupta de coisas rolando ao mesmo tempo. Assim, o mote do evento é a interatividade e intervenção de linguagens. Ou seja, um dia de gastronomia, com torneio de games, customização com o público, oficinas, debates, projeções, shows, discotecagem, bar, fotografia, e muito mais. Tudo para interagir com as pessoas que circularem por ali. Não vou entrar em detalhes, pois terminaremos a programação nessa semana Quarta-feira às 19h lá na Casa que sediará essa pluralidade de etnia, e estereótipos expressivos.

Projetos futuros já estão ficando cada vez mais claros pro núcleo.
Mas vou contando os aos pouquinhos que é mais gostoso.

post by: Giulia Medeiros @cajulina