Posts Tagged ‘Cellula’

Cellula pulsando a 200 km/h.

8 de fevereiro de 2011

Obedecendo a única lei que o Coletivo Cellula conhece, a lei que proíbe a inércia, estamos no 220V para produzir audiovisual em hell city, nesse exato momento quebrando a cabeça e montando os quebra-cabeças para inscrever dois projetos no edital da secretaria de cultura estadual.

O primeiro é o progressista Cine Lab, que visa popularizar o cinema na baixada cuiabana e no estado, o projeto deve ser o prato principal para o fomento e formação no cinema e vídeo servido pela Cellula nesse 2011.

O segundo é o curta “De Quem é a culpa”, roteiro e direção de @FabricioChabo, uma viagem que visita Sartre, e discute preconceitos e responsabilidades, a promessa de um bom filme deixa a inércia  inerte?!

Outra novidade deve ser os cartões personalizados, serão a mídia rápida do coletivo Cellula, agora nossa doença também será espalhada em papel reciclatto de 4cm por 8cm.

ps: assista o vídeo feito semana passada da música de @Caiooomattoso e captação de @Cajulina


Anúncios

Carta de agradecimento equipe colaborativa do Curta “Oliteralmente”

21 de janeiro de 2011

É com entusiasmo que venho por meio deste, trazer notícias sobre a fase de pós produção finalização – tratamento de imagens e composição da trilha sonora do Curta metragem “Oliteralmente”, com o filme já montado, cortado e costurado, beirando a linha dos 11 minutos e 33 segundos, agora chega a hora duma parte minuciosa que exige dos músicos sensibilidade extrema, quase que cirúrgica para encaixar a emoção exata para cada cena, cada corte, cada suspiro. É a psicologia do ritmo sonoro, aquele que quando coliga com a imagem transforma-se em sétima arte… o áudio, a sonoplastia os ruídos! Um grande potencial na edição e construção de uma obra prima. 

Com isso, nós da Cellula, o que temos a fazer agora é agradecer, a cada única pessoa que participou desse processo suado, trabalhoso, árduo, porém gratificante com a gente! Todos os apoiadores, colaboradores, a equipe inteira, que acreditou e fez acontecer! Desde o Marcelo Biss e a Barbarela, até a Fábrika, nossos pais, o coletivo juntos somos fortes, as lojas que emprestaram figurinos e objetos de cena, os figurantes, os personagens, os responsáveis pelas locações, o editor (Sergião), até os funcionários do lixão, enfim. Todos que de alguma forma fizeram parte dessa história.

Como núcleo Cellula, saímos desta missão mais ricos, não em dinheiro, pois se não fosse a força de trabalho de vocês não conseguiríamos atingir nossas metas, mas sim ricos de estímulo e com a certeza de que vamos continuar produzindo muito, e democratizando nossa arte até o fim, nossa forma de pensar-agir, com o otimismo implícito na obra, de que a realidade é absurda e precisamos jogar com ela, se ficarmos aqui parados nada, nunca, vai mudar.



Programamos finalizar por completo a obra ainda em janeiro, e faremos o lançamento em fevereiro. Antes disso,
vamos agendar uma reunião com a equipe inteira para todos assistirem e darem suas opiniões. A trilha sonora está sendo composta pelo Mayconn Rodrigo, Caio Mattoso, Eduardo Ferreira, Danilo Fochesatto e Fabrício Chabô.

Em breve mais notícias.

Em breve um novo roteiro pra colocarmos a mão na massa. hehe

post by @Cajulina.

Em Mato Grosso, pela primeira vez, a Semana de Democratização da Comunicação.

9 de novembro de 2010

A arte é um viés da comunicação. A arte pode ser um agente de transformação da sociedade através do individuo. A comunicação deve ser um agente de transformação da sociedade através do coletivo. O núcleo Cellula sempre viu o cinema sob esse prisma.

Por isso entendemos que quem almeja uma sociedade mais justa vai logo se juntar ao Coletivo Juntos Somos Fortes estes que Nos dias 10 e 11 de novembro vãorealizar na Capital do estado quente das artes, pela primeira vez, a Semana de Democratização da Comunicação (DEMOCOM), no auditório da Faecc.

O objetivo é incendiar a sociedade com debates horizontais sobre comunicação,
nos encontramos nas barricadas.
Acesse a programação completa clicando aqui.

@FelippyDamian

Cineminha bom, Colapso Narciso hoje às 17 no Festival de Cinema de Cuiabá.

26 de outubro de 2010

Cinema é foco.

Hoje acontece algo atípico na cidade quente das artes.

O festival de Cinema e Vídeo de Cuiabá, realizado pelo instituo Inca.
E o nosso curta Colapso Narciso marca presença! Vai ser exibido às 17 no Cine Teatro Cuiabá, fica bem ali no centro histórico, o casarão mais charmoso das redondezas.
(é de grátis.)

Agora
só digo que sinto certa falta,
de assistir mais produções locais e de baixos custos nesses festivais no qual a função mais nobre seria dar vazão e estímulo às células embrionárias, o presente e futuro da linguagem dessa arte que reflete a vida daquilo que pensamos e somos, a cultura do mato.

Então,
eu vou lá daqui 1h20,
vamo junto?

duas Cellulas ambulantes no COFE 2010.

6 de outubro de 2010

Olá pessoal,
estou empolgada pra dar a notícia de que a Cellula (representada por mim e pela Bruna Kizy) participará do congresso de arte e sustentabilidade pautado na economia criativa, das trocas de serviços e trabalho colaborativo no setor cultural. Esta é a terceira edição do Congresso Fora do Eixo, que esse ano acontece a partir de Domingo (10) até dia 17 em Uberlândia.

A Cellula representa um núcleo de audiovisual autônomo que busca fortalecer a cadeia produtiva e formar uma cena de cinema independente na capital do Mato Grosso. Estamos em busca de novos modelos sustentáveis dentro do mercado cultural e também a imersão nas políticas públicas para o nosso setor.

Além de participar dos GT´S de circulação e economia, também faremos parte da cobertura colaborativa do congresso e do festival Jambolada que acontece durante o final de semana.

Fique atento aos nossos próximos posts.

Confira a programação do Congresso!

Confira a programação do Festival!

by @cajulina

VIDE[O]VIDA nas ruas já!

2 de outubro de 2010

A dinâmica da oficina VIDE[O]VIDA ministrada pela Cellula já esta engatilhada, trata-se um projeto de formação no qual ensinaremos a formatar uma idéia em roteiro, estimular o imaginário dos jovens de ensino médio e, construir em coletivo uma manifestação de videoarte.

Dividimos a os alunos em duplas e trios, e provocamos o pensamento crítico para criarem uma idéia simples  e desenvolverem um roteiro de tema livre. O grupo decide qual roteiro se identifica mais, e debatemos a viabilidade de gravação. As funções da ficha técnica são de acordo com o perfil de cada participante e as filmagens ocorrerão em novembro, a equipe tem como meta se reunir em alguns dias de outubro para garantir a pré produção.

Faz parte da propósta da oficina, provocar o pensamento crítico dos jovens a respeito do mercado cultural dentro do atual contexto, a democratização da informação e, mostrar na prática as alternativas de fazer cinema pelas próprias mãos. O intuito é dar continuidade ao projeto e formar núcleos autônomos que trabalhem em pról da rede produtiva da arte.

A oficina VIDE[O]VIDA vai fazer parte da etapa do Calango nas Escolas assim como vários ativistas culturais darão oficinas de diversos segmentos artísticos a partir dessa semana nas seguintes escolas: CEMA (04/10), EE João Brienne de Camargo (05/10), EE Zélia Costa (06/10), ICE (07/10).

O oficineiro representante da Cellula é o Felippy Damian.
Quem quiser mais informações envie sua dúvida para cellulanucleo@gmail.com

Cellula Ativa

4 de setembro de 2010

Sexta-feira o representante da Cellula Maurício Falchetti, e nossos parceiros Vitor TorresTalyta Singer, desembarcaram em terras sulistas e frias, para cumprir a missão de trocar conhecimento no Intercom 2010.  Um dos encontros mais importantes para pesquisadores e estudiosos no ramo da produção científica da comunicação. Falchetti escreveu em seu blog pessoal o primeiro questionamento levantado “Pra quê televisão interativa” abordando seu ponto de vista sobre um dos temas debatidos no encontro.

“Esse intercâmbio é um incentivo à formação científica, tecnológica, cultural e artística, além de uma forma de capacitar professores, estudantes e profissionais da Comunicação.” (veja mais aqui)

Assim, parte do núcleo durável da Cellula planta sementes lá em Caxias do sul, enquanto Felippy Damian participa do encontro de formação política em Chapada dos Guimarães junto aos estudantes da UFMT, Rita Duarte continua seu trabalho preparatório para o parto da bebê e a produção do Curta Metragem “Vende-se”. E eu, estou aqui, finalizando meu cronograma de gravações pras mídias sociais da campanha na web e, digitalizando essas palavras pra que sirva de registro dessa fase.

post by: @cajulina

Cinema + Cachaça + Danceteria.

25 de agosto de 2010
~
A dica pro final de semana é imperdível, pois nesse sábado dia 28 de agosto, acontece na cena urbana mais calorosa do Brasil, a “Cinéfila”, balada cinematográfica, no reduto indie de Hell City – Casa Fora do Eixo.

O cinema para fumantes, cafeinólotras e compulsivos em geral, traz nessa edição uma novidade no conceito. Rodízio de drinks para quem acompanhar desde o início (22h) e ser parte da comissão curadora do bar para os cardápios das próximas baladas na CAFE. São apenas 20 pulseiras para consumir as bebidas quentes ao custo de 6 reais na lista amiga. (envie seu nome com antecedência, clique aqui.)

Não perca a oportunidade de refinar seu paladar e apreciar o início da noite com Alice no País das Maravilhas ao som de The Dark Side Of the Moon, prestigiado CD do Pink Floyd.

Logo após meia noite (00h), a pista abre, e os Dj’s Fade in + Fabrício Chabô + Soundtracks, assumem a direção do resto da madrugada.

Fica aqui, a boa dica pela Próxima Cena & a Cellula pra vocês.
Até lá.

Oficina de preparação de elenco com André d’Lucca

21 de agosto de 2010

As gravações estão quase chegando, as pré-produções já começaram. E o clima de ansiedade paira no ar.

No último domingo e ainda na segunda, aconteceu a oficina de preparação do elenco do curta metragem “Vende-se”, com o ator André D’lucca na produtora Biss Filmes & Coisas. Num ambiente inspirador e baseando-se em seus personagens do roteiro, os atores fizeram uma prévia do que irão encenar no curta.

A correria já começou. Correria literalmente, já que alguns dos atores precisaram até correr para dar aquela aquecida e também fazer exercícios para perder a tal da timidez na frente das câmeras. Cada um sentindo a necessidade de entrar na pele de seu personagem, passando o máximo de suas características entre erros, acertos e risadas, até chegar ao ponto essencial de sua encenação.

Tudo isso, é claro que foi registrado e o material fará parte do making of do curta metragem. Agora é esperar e contar os dias para entrar em ação de verdade.

enquanto isso,
fique atento nas novidades da produção, e se tiver interesse em se juntar na luta pelo audiovisual do mato, entre em contato!

texto by: Bianca Poppi, Figurinista e Produtora.
@_poppi

Visita ao lixão desperta reflexões. Locação do Curta Metragem “Vende-se”.

15 de agosto de 2010

Somos tão vitimas quanto cúmplices! É o que diz Sartre, é o que grita toda nossa sociedade com seus atos, mas também é o que balbucia dona Josefina. Dona Josefina, apenas isso, trabalhadora. Tem orgulho da filha que faz faculdade, vergonha do prefeito, Murilo Domingos, que a não cumpriu uma promessa feita pessoalmente. Ela trabalha entre, em cima, e com lixos, no lixão de Várzea Grande. Diz que os urubus só ajudam, rasgando sacolas, enquanto a prefeitura não dá assistência para os trabalhadores. No seu trabalho encontra vestígios de produtos que já mais poderia comprar, a única forma desse contato se dá naquele lugar.

Aquele é o lugar dos rejeitados, são produtos, eletrodomésticos, mobília e……….pessoas. Sintetiza a lógica do consumo, do tão moderno sistema econômico, arcaico naturalmente por essência.

O que é dito na mídia? Senão o discurso circense, que para nós achamconveniente. Mas existe uma voz para dizer. O Núcleo Cellula ao lado do Coletivo Juntos Somos Fortes vêem o audiovisual como importante meio propagador de conceitos, viés relevante para dar voz para a maioria, que só tem ouvidos. O curta-metragem “Vende-se” tem a pretensão de ser um megafone para pessoas como a trabalhadora dona Josefina.

Os humildes ambiciosos produtores, ou “loucos visionários”, como prefere Eduardo Ferreira, esperam externar ao público através da obra, todas as sensações desta visita há essa outra realidade, diferente da nossa de pequeno-burgueses, mas vizinha.

acesse o flickr e veja mais fotos de Cícero Lima, das locações do próximo curta metragem do grupo.


texto by Felippy Damian – Núcleo Cellula.