Posts Tagged ‘Cuiabá’

Cinema + Cachaça + Danceteria.

25 de agosto de 2010
~
A dica pro final de semana é imperdível, pois nesse sábado dia 28 de agosto, acontece na cena urbana mais calorosa do Brasil, a “Cinéfila”, balada cinematográfica, no reduto indie de Hell City – Casa Fora do Eixo.

O cinema para fumantes, cafeinólotras e compulsivos em geral, traz nessa edição uma novidade no conceito. Rodízio de drinks para quem acompanhar desde o início (22h) e ser parte da comissão curadora do bar para os cardápios das próximas baladas na CAFE. São apenas 20 pulseiras para consumir as bebidas quentes ao custo de 6 reais na lista amiga. (envie seu nome com antecedência, clique aqui.)

Não perca a oportunidade de refinar seu paladar e apreciar o início da noite com Alice no País das Maravilhas ao som de The Dark Side Of the Moon, prestigiado CD do Pink Floyd.

Logo após meia noite (00h), a pista abre, e os Dj’s Fade in + Fabrício Chabô + Soundtracks, assumem a direção do resto da madrugada.

Fica aqui, a boa dica pela Próxima Cena & a Cellula pra vocês.
Até lá.

Visita ao lixão desperta reflexões. Locação do Curta Metragem “Vende-se”.

15 de agosto de 2010

Somos tão vitimas quanto cúmplices! É o que diz Sartre, é o que grita toda nossa sociedade com seus atos, mas também é o que balbucia dona Josefina. Dona Josefina, apenas isso, trabalhadora. Tem orgulho da filha que faz faculdade, vergonha do prefeito, Murilo Domingos, que a não cumpriu uma promessa feita pessoalmente. Ela trabalha entre, em cima, e com lixos, no lixão de Várzea Grande. Diz que os urubus só ajudam, rasgando sacolas, enquanto a prefeitura não dá assistência para os trabalhadores. No seu trabalho encontra vestígios de produtos que já mais poderia comprar, a única forma desse contato se dá naquele lugar.

Aquele é o lugar dos rejeitados, são produtos, eletrodomésticos, mobília e……….pessoas. Sintetiza a lógica do consumo, do tão moderno sistema econômico, arcaico naturalmente por essência.

O que é dito na mídia? Senão o discurso circense, que para nós achamconveniente. Mas existe uma voz para dizer. O Núcleo Cellula ao lado do Coletivo Juntos Somos Fortes vêem o audiovisual como importante meio propagador de conceitos, viés relevante para dar voz para a maioria, que só tem ouvidos. O curta-metragem “Vende-se” tem a pretensão de ser um megafone para pessoas como a trabalhadora dona Josefina.

Os humildes ambiciosos produtores, ou “loucos visionários”, como prefere Eduardo Ferreira, esperam externar ao público através da obra, todas as sensações desta visita há essa outra realidade, diferente da nossa de pequeno-burgueses, mas vizinha.

acesse o flickr e veja mais fotos de Cícero Lima, das locações do próximo curta metragem do grupo.


texto by Felippy Damian – Núcleo Cellula.

Foco.

2 de junho de 2010

São poucos os que sabem, por isso é conveniente informá-los que parte da equipe do Cellula acaba de entrar na “missão WS”. Quero dizer, aceitamos o desafio de partilhar da equipe de mídias sociais do pré candidato a governador Wilson Santos. Isto é, investiremos grande parte do nosso tempo dedicando a produzir conteúdos de vídeo para web nos próximos 5 meses.

O convite surgiu logo após o lançamento do curta metragem Colapso Narciso, o que deixa evidente o quão importante é produzir conteúdo para gerar oportunidades de aprendizado, e experiências das mais diversas linguagens que instigam cada vez mais o grupo a por a cara à tapa e, vivenciar aquilo que por meio do trabalho vem naturalmente ao nosso encontro.

Já produzimos alguns vídeos como a cobertura da visita de José Serra à Cuiabá, e da inauguração do Pronto Socorro Municipal (alguns ainda não disponibilizamos). O mais bacana é termos a liberdade de criar da nossa forma, ou seja, uma pitada de romance, humor e sarcasmo nos nossos vídeos bem como de costume é o que vamos fazer. O objetivo é aproximar o candidato às pessoas e, desvendar de forma criativa e interativa o perfil dos eleitores, saber quem somos nós e o que queremos. Temos como referência a campanha na internet feita pelo Barack Obama na ultima eleição Norte Americana, mas acredito que podemos ir além.

A cada dia o tempo tem ficado mais precioso e a tensão aumentado. Sabemos que, o que vem pela frente não será uma luta fácil, mas optamos pelo sim.

Gosto de dizer que somos todos mantenedores de utopia.
Bóra junto!

Colapso Narciso dissipando conceitos na IFMT.

19 de maio de 2010

A busca incessante insaciável insólita do núcleo Cellula por maturidade, nos levou ao IFMT ontem. Por entendermos que tal maturidade só pode ser alcançada através de experiência e da troca dela, fizemos junto ao Grêmio Estudantil Nilo Peçanha uma curta seção de curtas, para saber o que os estudantes da instituição tinham para nos acrescentar.

O começo foi um tanto desanimador, pouco mais de 30 alunos. Mais assim que Colapso Narciso foi exibido e uma parte do publico se retirou, nos podemos trocar idéias, literalmente, com a galera. Falando psicodelicamente, para que se entenda as reações e impressões que o curta causa, eles viajaram, como se a bordo do foguete de Plunct, Plact ou de Zum depois de receber o carimbo do carimbador maluco, queriam saber como fizemos o filme e entenderam a essência da coisa, descobriram que o lance é dissipar conceitos, beirando a filosofia punk do “do it yourself” e visualizando que “do it together”a utopia se torna possível.

Só fui embora por causa da correria alienante do cotidiano, que me limitava com o tempo, mais feliz por saber que células estão nascendo e que essas mostras de produções autorais de curtas e vídeos darão um gás para a cena audiovisual hellcityana. É, a nossa doença ainda vai se espalhar.


post by:
@FelippyDamian roteirista e produtor do @cellulanucleo

Mostra CineNoMorro nesse Sábado!

30 de abril de 2010

A mostra CineNoMorro dessa vez exibirá um filme indédito aos cinemas Brasileiros, legendado pelo núcleo Cellula, antecipamos a estréia para o público que aprecia um bom gosto da sétima arte.
A atração da sessão CineNoMorro do primeiro dia de Maio, conta com a comovente história de amor do diretor americano Nicholas Jasenovec, com o filme “Paper Heart”.

“Paper Heart” é um Pseudo-Documentário Dirigido por Nicholas Jasenovec que conta a história de Charlyne Yi, vivida pela própria Charlyne Yi que não entende o amor. Nunca o sentiu, nunca o compreendeu e nunca sentiu falta de ter algo assim, mas o que era desnecessário e desinteressante para Charlyne, é motivo de uma viajem pela América em busca do significado do amor para Jasenovec.

Passando por vários cantos da América, o documentário é recheado de depoimentos de pessoas simples que narram com delicadeza e a descoberta do verdadeiro amor em suas vidas, e é entre depoimentos e viagens de Van que Charlyne conhece Michael Cera, ator que no filme, faz papel dele mesmo, assim como Charlyne, e acaba se apaixonando pela menina, e tentando de todas as formas conquistá-la visto que ela, não entende o amor.

Paper Heart é como seu título, delicado como papel, simples, direto e apaixonante.

Curta Metragem “Solidão”

Com o roteiro, a edição e filmagem feita por Ciro MacCord, o curta-metragem Solidão é basicamente a fala de alguém solitário. A visão de mundo de alguém sozinho. É mais que lindo, é tocante.
A filmagem é simples, mas é um pedaço de um sorriso, a mão no cabelo, os pombos bebericando nas poças d’água. Tudo tão simples e tão único. Tudo se interagindo lá fora e ele falando sobre solidão lá dentro.

Não sabe o que fazer no sabadão a tarde? Vale muito a pena ir conferir esses dois filmes no Museu do Morro da Caixa d`água Velha a entrada é inteiramente gratuita e a sessão começa às 15 horas, não perca!

Klaxon, buzinada de automóvel. Pare sobre os olhos.

21 de abril de 2010

É com um sentimento gratificante que venho anunciar por meio de uma buzinada que faça-os parar e olhar sobre os olhos, o mais novo movimento que acabou de brotar, aquilo que podemos apelidar de “coletivo de coletivos” ou junção de diferentes linguagens como o Cinema, Games, Gastronomia, Moda, Fotografia, Teatro, Música e Literatura, segmentos que se uniram para multiplicar a força de trabalho prezando pela qualidade de cada ação do grupo.

O fato é que a idéia de formar o “Klaxon” se deu após o primeiro laboratório realizado em conjunto no Curta Metragem “Colapso Narciso”, onde foi a oportunidade para que as células produtivas se interagissem e percebessem que há um denominador comum no meio a tanta diversidade e autenticidade. A idéia do grupo é que não exista limites para a criação, a ousadia e a experimentação são sempre bem vindas, que não haja um chefe ou qualquer cargo hierárquico, e sim que todos participem das diferentes fases das produções de forma colaborativa.

Daqui pra frente, cerca de 20 pessoas estimuladas em construir e transformar, que adotaram o conceito da cultura livre, e a contravenção da arte que tanto marcou os anos 50/60, se coligaram com fins de unir o requinte da contra-cultura já passada, e adequar esses conceitos a realidade que vivemos hoje. Isto é, de forma peculiar e chocante, mostrar as novidades de um mundo moderno para a sociedade selvagem.

No fim das contas, o que realmente importa é a ação, então os convido de primeira mão para o parto do filho, quero dizer, dia 8 de maio vai rolar a primeira edição do projeto “Balaio” feira multi cultural. Que reunirá de forma quase que caótica, todos os segmentos pertencentes a esse movimento. Ouso dizer que com 12 horas de intervenções artísticas e interação com o público dentro de uma feira onde tudo pode acontecer, será um dos maiores acontecimentos do ano até agora.

Fico feliz de podermos contar com a Casa Fora do Eixo como abrigo para esse manifesto pela arte.


post by:
Giulia Medeiros,
@cajulina

Primeira foto oficial do curta, plano sequência cena 10 – Terraço.

30 de março de 2010

Depois de 4 dias quase que emendados, finalmente consegui uma brecha pra atualizar aqui já com a primeira foto oficial do filme. É só um take da última cena, ao amanhecer do sol no mirante do centro de Cuiabá.  Esse dia marcou, sem dúvida a melhor textura de céu e luz que já presenciei na minha curta vida.

Começamos os trabalhos de pós-produção hoje, a previsão para o lançamento do curta metragem é para a última semana de Abril. (Pressinto que o estréia do filme será em conjunto com o lançamento do próximo projeto do Cellula, este que já se encontra em fase de especulação.) Depois disso a diretriz é disseminar o sêmen na rede, mapear e distribuir ao vento.

Quero agradecer cada pessoa única que contribuiu de alguma forma para a gestão desse primeiro (primeiro de muitos) filho que está para nascer. A força de trabalho pode ser substituível, mas cada um com seu jeito único de ser é complementar e imprescindível no processo de crescimento coletivo e de fazer as coisas acontecerem. Vamos juntos povo.

Essa semana vai rolar encontro de pós com análises e reflexões sobre o trabalho do grupo.  Aviso aqui dia e hora.

Flickr atualizado com imagens (de ontem) do último dia de gravação do curta Colapso Narciso confira: www.flickr.com/photos/cellulabastidores

Vídeo da Marina Silva na Comunidade São Gonçalo Beira Rio!

25 de março de 2010

Putz, fiquei feliz de ver ontem na capa do site da Marina o video que fizeram da visita dela à Cuiabá no final de semana passado. A galera capturou imagens de vários momentos do passeio Senadora pela comunidade São Gonçalo Beira Rio, aonde teve pela primeira vez contato com a raíz cultural cuiabana.

Mulher apaixonante, que por onde passou plantou otimismo, e uma esperança de que o mundo não está perdido, a gente pode salvá-lo! E o caminho mais certeiro é o amor;  perdoar por amor e não por vingança, amor pela vida de quem ainda não chegou a terra. Todo mundo cuidar do mundo ;visão antecipatória. Porque somos todos conectados à comunidade do pensamento. E a natureza é o nosso bem mais precioso que existe.

Marina partido Verde Avante!

(saco, tentei postar o vídeo aqui, mas o wordpress não está ajudando ¬¬ acessem aqui o vídeo da Marina e o Siriri: www.youtube.com/mariolimpio )

~~
Giulia – @cajulina

Mudança de Plano

13 de fevereiro de 2010

Nem a loira gostosa da previsão do tempo nem mesmo São Pedro poderiam prever a calamidade pluviométrica cuiabana dessa madrugada, estávamos no Grito do Rock e parece que os Deuses do Metal derramaram seu suor sobre nossa baixada a noite inteira. Pior que isso foram as consequências e não estou falando de acordar remando com minha cama-canoa descendo a Presidente Marques. Pior que isso, nosso tão querido Museu do Morro da Caixa d’água velha amanheceu com água até no pescoço, olha que lá nem tem pescoço.

Pra resumir, o final da Ópera é a seguinte, tivemos que mudar o local da tão esperada Primeira mostra do grupo Céllula que aconteceria lá. Pois é, agora quem estiver a fim de assistir o melhor do filme independente vai ter que ir pro Espaço Cubo, que fica na Avenida Presidente Marques número 240, próximo ao Liceu Cuiabano.

Mas podem ficar tranqüilos, a gente já conseguiu uns patrocínios de bóias de braço personalizadas do Mickey e pipoca. Agora só falta a sua presença.

Projetando células no Grito Rock Cuiabá.

11 de fevereiro de 2010

A programação do Grito conta com exatas 48 bandas, 40 horas de show e 08 bandas por dia, iniciando os shows às 21h00 lá na Casa Fora do Eixo. A novidade da vez é que a equipe do Cellula em parceria com o Cine Cubo fará projeções de curtas metragens no palco no intervalo de cada banda, assim como em algumas edições anteriores a Próxima Cena o fazia, incluindo o audiovisual na programação e fazendo assim aquele bom e velho misturado, agregando mais um segmento artístico pra dar ainda mais cor ao nosso carnaval from hell.

Não é a toa que uma das mais aguardadas edições do Grito Rock no Brasil é a de a Cuiabá.  Afinal, uma idéia que brotou da cabeça Espaço Cubo8 anos atrás, hoje já tomou proporções imensuráveis, tratando de uma das maiores ações em rede já vistas por essas terras. Nota-se a humildes olhos , o que o maior festival integrado da América latina já consegue atingir e movimentar gente estimulada trabalhando em conjunto, assim como a construção imprescindível do alicerce que serviu de base forte para as bandas se interarem das tendências e hoje virarem capazes de ser protagonistas da sua própria história, buscando alternativas solidárias de sustentação, se auto gerindo e se guiando pelas suas própias pernas por meio do seu trabalho árduo. E pra nós, meros produtores/artistas mortais que fazemos parte desse mercado crescente, é uma honra participar desse processo marcante pro desenvolvimento disso tudo.

É bonito de se ver como funcionou na música, e é absorvendo modelos de gestão que já deram certo que o Cellula procura trabalhar para emplacar o audiovisual no cenário.

O evento contará com feirinha mix de produtos, a entrada custa apenas R$8,00 na portaria lembrando que aceita-se Cubo Card. A Nova Casa Fora do Eixo fica situada na Rua Mal Floriano Peixoto, nº 527, logo atrás do Gerônimo, no antigo Sukatta Pub.