Posts Tagged ‘Fotografia’

Resenha Cinéfila em cena.

24 de fevereiro de 2011

Não era sábado pra ir pra balada, também não era quinta pra fazer um cinema em casa, era sexta, 18, e quem se decidiu pela Cinéfila não se arrependeu, a balada cinematográfica era de longe distante de tudo que o resto da cidade poderia oferecer, não poderia começar melhor o fim daquela semana.

No set do Dj Mario Olimpio predomiu… nada, ele tocou uma lista eclética que ia do popular ao clássico, rolou lambadão, inclusive Raul Seixas. Em seguida Fabricio Chabô tocou um eletro rock psicodelirante, imagens do gênio Hitchcock eram exibidas num telão, foi o passaporte pro público viajar.

A proposta de ensaio aberto aceita por Billy Brown e o Incrível Magro de Bigodes, e Cacarecos e Musiquetas foi outro fator que alterou toda a equação de status de uma festa. Era como se tivesse uma banda ensaiando na sua sala, enquanto BBIMB fazia um som com apenas guitarra e batera, suprindo com exatidão as freqüências de um baixo tal qual White Stripes. Caio Mattoso dava vazão às suas piras em um “cavalo louco”, como definiu Eduardo Ferreira.

Almerinda George Lowsbi foi a principal presença do evento, interagindo com o público daquela sua forma peculiar. Aproveitou para divulgar o seu programa “Na Cama com Almerinda” que estreou nesta segunda-feira.

A exposição de fotografia do Heitor foi uma das coisas mais comentadas, afinal a luz vermelha que remetia uma sala de revelação deu um clima, e suas fotos foram tidas como o foco mais conceitual da balada que resolveu por fim quebrar o padrão e ir contra fluxo total.

Te esperamos na próxima Cinéfila,
cada vez dando mais certo.

Clique na foto da ilustração e acesse as fotos do evento cultural.

Anúncios

Klaxon, buzinada de automóvel. Pare sobre os olhos.

21 de abril de 2010

É com um sentimento gratificante que venho anunciar por meio de uma buzinada que faça-os parar e olhar sobre os olhos, o mais novo movimento que acabou de brotar, aquilo que podemos apelidar de “coletivo de coletivos” ou junção de diferentes linguagens como o Cinema, Games, Gastronomia, Moda, Fotografia, Teatro, Música e Literatura, segmentos que se uniram para multiplicar a força de trabalho prezando pela qualidade de cada ação do grupo.

O fato é que a idéia de formar o “Klaxon” se deu após o primeiro laboratório realizado em conjunto no Curta Metragem “Colapso Narciso”, onde foi a oportunidade para que as células produtivas se interagissem e percebessem que há um denominador comum no meio a tanta diversidade e autenticidade. A idéia do grupo é que não exista limites para a criação, a ousadia e a experimentação são sempre bem vindas, que não haja um chefe ou qualquer cargo hierárquico, e sim que todos participem das diferentes fases das produções de forma colaborativa.

Daqui pra frente, cerca de 20 pessoas estimuladas em construir e transformar, que adotaram o conceito da cultura livre, e a contravenção da arte que tanto marcou os anos 50/60, se coligaram com fins de unir o requinte da contra-cultura já passada, e adequar esses conceitos a realidade que vivemos hoje. Isto é, de forma peculiar e chocante, mostrar as novidades de um mundo moderno para a sociedade selvagem.

No fim das contas, o que realmente importa é a ação, então os convido de primeira mão para o parto do filho, quero dizer, dia 8 de maio vai rolar a primeira edição do projeto “Balaio” feira multi cultural. Que reunirá de forma quase que caótica, todos os segmentos pertencentes a esse movimento. Ouso dizer que com 12 horas de intervenções artísticas e interação com o público dentro de uma feira onde tudo pode acontecer, será um dos maiores acontecimentos do ano até agora.

Fico feliz de podermos contar com a Casa Fora do Eixo como abrigo para esse manifesto pela arte.


post by:
Giulia Medeiros,
@cajulina