Posts Tagged ‘oliteralmente’

Carta de agradecimento equipe colaborativa do Curta “Oliteralmente”

21 de janeiro de 2011

É com entusiasmo que venho por meio deste, trazer notícias sobre a fase de pós produção finalização – tratamento de imagens e composição da trilha sonora do Curta metragem “Oliteralmente”, com o filme já montado, cortado e costurado, beirando a linha dos 11 minutos e 33 segundos, agora chega a hora duma parte minuciosa que exige dos músicos sensibilidade extrema, quase que cirúrgica para encaixar a emoção exata para cada cena, cada corte, cada suspiro. É a psicologia do ritmo sonoro, aquele que quando coliga com a imagem transforma-se em sétima arte… o áudio, a sonoplastia os ruídos! Um grande potencial na edição e construção de uma obra prima. 

Com isso, nós da Cellula, o que temos a fazer agora é agradecer, a cada única pessoa que participou desse processo suado, trabalhoso, árduo, porém gratificante com a gente! Todos os apoiadores, colaboradores, a equipe inteira, que acreditou e fez acontecer! Desde o Marcelo Biss e a Barbarela, até a Fábrika, nossos pais, o coletivo juntos somos fortes, as lojas que emprestaram figurinos e objetos de cena, os figurantes, os personagens, os responsáveis pelas locações, o editor (Sergião), até os funcionários do lixão, enfim. Todos que de alguma forma fizeram parte dessa história.

Como núcleo Cellula, saímos desta missão mais ricos, não em dinheiro, pois se não fosse a força de trabalho de vocês não conseguiríamos atingir nossas metas, mas sim ricos de estímulo e com a certeza de que vamos continuar produzindo muito, e democratizando nossa arte até o fim, nossa forma de pensar-agir, com o otimismo implícito na obra, de que a realidade é absurda e precisamos jogar com ela, se ficarmos aqui parados nada, nunca, vai mudar.



Programamos finalizar por completo a obra ainda em janeiro, e faremos o lançamento em fevereiro. Antes disso,
vamos agendar uma reunião com a equipe inteira para todos assistirem e darem suas opiniões. A trilha sonora está sendo composta pelo Mayconn Rodrigo, Caio Mattoso, Eduardo Ferreira, Danilo Fochesatto e Fabrício Chabô.

Em breve mais notícias.

Em breve um novo roteiro pra colocarmos a mão na massa. hehe

post by @Cajulina.

Feliz é o ano que começa dando bons resultados.

9 de janeiro de 2011

Depois de um ano todo de consolidação do núcleo através de muito trabalho, produções de curtas metragens e vídeos, oficinas de roteiro em escolas públicas, mostras de cinema independente, baladas cinematográficas, articulações em políticas públicas e dentro da universidade federal e, troca de experiências com os gurus na atividade cultural/social, a Cellula suou e se empenhou, e não é surpresa pra ninguém que isso a tornou uma força potencial para as ações audiovisuais em Cuiabá neste ano.

Não é atoa que já no primeiro mês vamos lançar nosso primeiro trabalho realizado em conjunto com a produtora Biss Filmes & Coisas, #Oliteralmente foi o segundo curta metragem assinado pela Cellula (que com apenas um ano de vida, já mostrou que não brinca de em serviço), e é com satisfação que anunciamos a fase da montagem do filme, essa semana Felippy Damian e eu (Giulia), estamos acompanhando passo a passo essa pós-produção, que a propósito, será totalmente autoral, matéria prima do cinema matogrossense.

Bom,
esse post foi só pra anunciar que em breve,
muito em breve,
coisa nova e boa no cinema vem por aí.
(e esse ano promete muito mais, anotem isto.)

O cartaz é apenas uma prévia,
aceitamos críticas construtivas pra finalizarmos o oficial.

atenciosamente,
@Cajulina, produtora da Cellula

Deu o re-Start, gravações do curta “Oliteralmente” retomam amanhã!

14 de dezembro de 2010

Dominados pela fissura a Cellula começa amanha a retomada das gravações de “OLiteralmente”, a correria da produção incendiária incessante não é insensata. Tudo deve estar nos conformes para conseguirmos de fato consolidar a maturidade que ganhamos depois desse ano denso tenso intenso.

Aguardem mais postagens sobre a produção, em breve o making of estará aqui nesse blog. Fiquem com a sinopse de “O Literalmente”:


“Qual o valor de uma alma? De um coração? Você venderia sua mente? Quanto pagariapela felicidade? Em uma feira, a sua cabeça, exposta na prateleira, é avaliada por seuspensamentos. Algo deve ser dito!”